Réveillon chegando, o ano novo chegando, é hora de fazer planos, de desenhar a vida que queremos viver nesse novo ciclo que começa. Como você já entende melhor a forma em que a sua mente funciona, vamos falar sobre a ferramenta conhecida como Linha da vida. Consiste no desenho de uma linha do tempo a partir da qual você pode ver a sua trajetória de vida: de onde você veio, onde está atualmente e aonde quer chegar.

Esta ferramenta permite definir prioridades e tomar decisões sobre os próximos passos a serem seguidos. Em outras palavras, o traçado da linha da vida, permite conhecer e aceitar o passado, avaliar o presente, e definir o que queremos para o futuro.

Também permite apreciar a nossa jornada do ponto de vista de um expectador mostrando nossos altos e baixos; as coisas, pessoas e atividades que nos marcaram; as escolhas que fizemos; as atitudes que devemos manter e as que devemos evitar.

Esta é uma excelente ferramenta para definir padrões e modelos de escolhas. Isso acaba sendo essencial para clarear a visão que temos a respeito da nossa própria vida, com vistas à elaboração de um plano estratégico, uma vez que permite observar as possíveis opções em perspectiva.

Algumas pessoas usam esta ferramenta para romper, de uma forma simbólica com o passado, com as lembranças indesejadas. Ao desenharem suas linhas do tempo ficam conscientes das suas limitações, das coisas que lhes tiram do caminho desejado. O fato de destruir ou queimar as linhas da vida desenhadas fazem com que as lembranças indesejadas sejam apagadas das suas vidas visual e sensorialmente. Esta ação trabalha fortemente no subconsciente e acaba dando-lhes coragem para realizarem estas mudanças na vida real.

Para desenhar a sua Linha da vida comece traçando uma linha no seu caderno, colocando no lado esquerdo a sua data de nascimento e no centro a data atual. Feche os olhos e pense em como a sua vida foi fluindo com o passar dos anos. Lembre-se das coisas, pessoas e atividades que a marcaram tanto positiva quanto negativamente, ao tempo em que vai se movendo pela linha até a data atual.

É importante lembrar que o coaching não busca causas e possíveis traumas no passado. Assim, faça este exercício tentando apenas buscar:

  • momentos em que teve uma ótima performance, com vistas a poder repetir no futuro esses bons resultados obtidos.
  • momentos em que os resultados obtidos foram diferentes do que foi previsto, com vistas a analisar o quê e como foi feito, ou deixou de ser feito, que contribuiu para que não se atingissem os objetivos desejados, para evitar repeti-lo.

Anote os fatos positivos e negativos mais marcantes. Quais foram suas escolhas nessas situações? Qual foi a sua atitude?

Chegando ao presente, escreva como você se vê hoje, quem é você, quais são suas principais virtudes e quais seus defeitos. Não seja muito dura com você, simplesmente anote o que você gosta e o que não gosta em você, em seu comportamento e em suas atitudes.

Chegou a hora de pensar no futuro: aonde você quer chegar? O que você quer ser? Quais são seus sonhos, objetivos e metas?

Como você pode ver, este exercício é bastante trabalhoso e requer muita seriedade e concentração. Não se force a fazer tudo de uma vez. Deixe sua mente voar. Relaxe, levante, tome uma água. Tome todo o tempo que for necessário.

Quando achar que o exercício está pronto esqueça-se dele e continue com sua rotina diária. Mesmo sem você saber, seu subconsciente continuará a trabalhar nele. Toda vez que você quiser pode retomar o exercício e fazer novas anotações, sempre se lembrando de anotar a data do lado de cada nova anotação.