Como mudar sua vida em 30 dias – dia 26

É impossível agradar a todos o tempo inteiro. Por mais justas que sejam suas ações, sempre alguém vai se sentir incomodado. Quanto mais sucesso você tiver mais pessoas vai incomodar, mais pessoas vão lhe criticar e você vai precisar aprender a conviver com isso! Pergunte-se o que é mais importante para você do que agradar aos outros e aja de acordo.

Quando você decide mudar todo mundo se prontifica para opinar, criticar e sugerir. Acontece que a opinião dos outros é apenas a visão dos outros e, geralmente, não diz nada sobre você. Opiniões apenas informam sobre o que a pessoa que o está dando gosta ou não. Por isso, use-as estrategicamente para saber o que precisa modificar no seu relatório, projeto, produto ou serviço, e não como uma medida da sua capacidade.

Uma opinião, pela impossibilidade de torna-la impessoal, fala muito mais sobre quem a dá, do que sobre quem a recebe. Assim, escolha estrategicamente escutar aquilo que vem para agregar. Ignore o resto.

Quando for pedir feedback peça para as pessoas certas, evitando pedi-lo para amigos e parentes. Procure especialistas na área, alguém que já teve essa experiência. Dessa forma você terá opiniões mais técnicas e objetivas, deixando de fora o julgamento e os laços emocionais.

Se receber uma crítica não é fácil, fazer a crítica também não é uma tarefa das mais simples. Lembre-se que feedback não é queixa, bronca, conselho ou mesmo lição de moral. Por isso, para dar feedback seja simpático, mas firme. Vá direto aos fatos, sem julgamentos à atitude dos envolvidos.

Também é preciso que o feedback seja específico. Se for dar um feedback negativo sobre a atuação de outra pessoa, descreva a situação em que essa pessoa agiu de maneira inadequada, sem utilizar expressões generalistas como “você foi grosseiro” ou “você não sabe guardar dinheiro”.

Uma vez que o feedback é uma via de mão dupla, tanto para dar quanto para recebê-lo sempre demonstre interesse, procure ser receptivo mesmo para coisas que naquele momento não sejam agradáveis. Peça exemplos. Caso a pessoa fale de modo genérico reforce a necessidade de exemplos para que possa compreender a situação e fazer os ajustes necessários. Quanto mais detalhes melhor. Concentre-se apenas nos fatos. Não tire conclusões precipitadas. Pergunte, não interprete, não suponha.

O feedback geralmente provoca os chamados mecanismos de proteção ou de defesa. A pessoa reage buscando justificativas e assim não ouve ou recebe o feedback corretamente. Por isso, evite procurar desculpas, culpados ou motivos para justificar a sua atitude.

Pense, reflita e posteriormente faça suas conclusões a respeito. Estabeleça pontos de melhoria, traçando metas, prazos, compromissos e foco em resultados práticos e concretos. Avalie seu progresso periodicamente e solicite novos feedbacks para ver se está no caminho certo.

A vida não para. O tempo não volta atrás. E enquanto você estiver crescendo como pessoa vai continuar errando. Só não pode se dar ao luxo de cometer sempre os mesmos erros. Há inúmeras maneiras diferentes de errar, e cada uma nos traz uma lição. Aprenda com seu erro de hoje, vire a página e comece a próxima lição.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s