Como mudar sua vida em 30 dias – dia 28

No post de ontem vimos que ser feliz é uma escolha, que a felicidade é um estado de espírito. Mas de que depende esse estado de espirito? Depende das histórias que ficamos contando para nós mesmos, que perpetuam nossos medos e inseguranças, fazendo com que eles passem a fazer parte da nossa identidade: sou um fracasso, não mereço o sucesso, eu não consigo emagrecer, nunca vou conseguir esse aumento, a culpa é da conjuntura econômica do país, etc.

Passamos a maior parte do tempo nos remoendo com atitudes que tomamos no passado, nos cobrando por coisas que deixamos de fazer, reclamando da nossa vida, choramingando por coisas que ainda não temos. Nos colocamos como vítimas das circunstâncias, sentimos que não temos opção e como resultado nos sentimos profundamente infelizes.

Quando você para de contar essas historinhas para você mesmo e assume a responsabilidade pelo seu futuro, você retoma o controle da sua vida. Por isso, a partir de agora comece a observar seus pensamentos e a analisar as historinhas que você está contando sobre você mesmo.

– Por que você não consegue o aumento? Porque seu chefe não gosta de você ou porque: você não pediu, ou você não está tendo um bom desempenho, ou porque ainda não se dedicou a desenvolver as habilidades necessárias para o cargo, etc.?

– Por que não consegue emagrecer? Porque tem o metabolismo lento, por problema de genética ou porque não está seguindo uma alimentação saudável, não está se exercitando com a frequência necessária, etc.?

Pare de reclamar e comece a fazer o que precisa ser feito. Pare de achar um culpado pelos seus resultados. Decida agir com excelência diariamente e seus resultados falarão por si mesmos. E, sobretudo, comece a ser seu maior fã.

Comece a contar sua história de forma empoderadora, pois a história que contamos sobre nós mesmos é a chave do nosso bem-estar. Mostre seus resultados com orgulho, aceite elogios com elegância, comemore suas conquistas, reconheça suas virtudes. Orgulhe-se de ser quem você é, sem medo de ser imodesto, mas com cuidado de não cair na vaidade.

Você pode interpretar os acontecimentos da sua vida como indicação da sua falta de sorte ou pode reconhecer que cometeu erros e enfrentou dificuldades, mas que no final sempre achou uma saída e acabou saindo fortalecido. A ideia não é se iludir fazendo de conta de que coisas ruins na verdade são coisas boas. Muito pelo contrário, a ideia é encontrar sentido no desenrolar dos acontecimentos e saber tirar proveito construindo uma narrativa sincera e ao mesmo tempo positiva.

E então, qual é a sua história? Você está contando a versão mais acertada da sua história?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s